‘Aprender Java é muito difícil’! É uma exclamação frequente no fórum do GUJ.com.br e uma dúvida dos alunos da Caelum.

di-logo-java-blue

O Java é, junto com .NET, frontend, desenvolvimento mobile, php e ruby, uma das plataformas que mais interessam aos estudantes e iniciantes. Há vários motivos para isso. Você pode ter um primo mais velho que já trabalha com Java, sua faculdade pode estar cobrando exercícios e trabalhos nessa linguagem, quer programar para Android ou simplesmente gostou do logo da plataforma. Como começar?

Aqui na Caelum, aprimoramos nosso curso de Java e orientação a objetos durante anos, desde sua elaboração durante os cursos de verão da USP. Caso você não tenha disponibilidade de fazer nosso curso, não tem problema: a apostila está totalmente disponível na internet e a nossa versão online do curso de Java no Alura.

Vale lembrar que, para encarar essa apostila, você precisa ter um certo conhecimento de lógica de programação e de uma primeira linguagem, seja através de um curso ou de um bom livro.

Mas basta a leitura de uma apostila? Certamente não.

Pratique muito. No começo, evite ferramentas como Eclipse e Netbeans. Sofrer no prompt do DOS ou no shell do linux, com o javac, faz parte do processo de aprendizado. Não fique apenas nos exercícios que você vê nas apostilas ou na sua faculdade. É seu papel ir além, buscar implementar tudo aquilo que passa pela sua cabeça. Tente variações dos exercícios. Não se contente apenas com “agora deu certo”. Vá atrás de entender o que passa por debaixo dos panos. É uma característica importante de um programador.

E como vou ter meu primeiro emprego com Java?

Enviar currículos dizendo que está estudando Java básico pode não ser o suficiente. Apesar do mercado parecer eternamente bom para desenvolvedores de qualquer linguagem, as empresas buscam alguém que possa produzir desde o primeiro dia de trabalho, mesmo que o mínimo. Há dois caminhos de estudo que te possibilitarão mostrar um pouco de serviço, tanto na entrevista quando no início de trabalho: a Web e o Android.

web

A Web é repleta de sistemas que rodam Java. Há também a apostila do curso Java para Web da Caelum disponível. Servlets e JSP são a base desse desenvolvimento, apesar de, na maioria das vezes, trabalharmos com frameworks web MVC. Criar seu próprio pequeno sistema web, algo que resolva um problema que você mesmo tem, além de ajudar no seu aprendizado pode servir para mostrar no currículo e em uma entrevista.

android

Para o Android, o Java é a linguagem utilizada no desenvolvimento da maioria absoluta de suas aplicações. Apesar da máquina virtual não ser uma JVM, seu conhecimento de Java básico será utilizado o tempo todo, desde a sintaxe até as bibliotecas principais. Programar para Android é mais divertido do que você pode imaginar, e você pode rapidamente mostrar o resultado de seus estudos para amigos e parentes e para seu futuro chefe!

Seja qual for o caminho que você escolher, praticar e exercitar a linguagem são as principais forma de fixar seu conhecimento e demonstrá-lo! Conhecer profundamente as APIS básicas, como java.lang, java.util e java.io, além dos conceitos de orientação a objetos, é um grande diferencial que boas empresas saberão valorizar. É melhor focar seus estudos no coração da plataforma do que conhecer diversos frameworks e bibliotecas sem este embasamento.